Visualizações

31 outubro 2013

23 outubro 2013

456



Istmo
ROGERIO SANTOS

tenho vício e tenho viço de ser gente assim urgente 
como um istmo na ponta de uma ilha 
quando alcança por um fio um continente.

455



Desvelo
ROGERIO SANTOS

a saudade 
é a ponta do iceberg 
de tudo que é desvelo.

20 outubro 2013

454



Sede
ROGERIO SANTOS

jogue sua boca no meu copo de palavras
e sua sede será bem outra: 
- nunca mais será tão pouca.

18 outubro 2013

453






Peixe-Galo
ROGERIO SANTOS

Numa banca do Ceasa, como por milagre, um peixe-galo ainda agonizava.
Entorpecido em seu último suspiro, erguia a crista com orgulho e pensava na placa que imaginava trazer em si fincada: "é proibido pescar na desova".
Triste fim de um bravo mártir, acabou foi sem escama.
Sentiu um frio na espinha e partiu ao repartir.
(a placa, na verdade, determinava o preço inflacionado do quilo de sua carne fresca)




14 outubro 2013

452



Frutopoema
ROGERIO SANTOS

uma fruta é feito um poema
com cores particulares
esplendorosas e únicas

quanto ao sabor
é descoberta de quem se atreve a morder

06 outubro 2013

450








Nuvens
ROGERIO SANTOS

as nuvens chegam, 
as nuvens passam, 
e meus olhos prosseguem espelhos.

03 outubro 2013

449



Lunático
ROGERIO SANTOS

peço perdão por meu fraco
se vivo usando lunetas
se miro o céu e as estrelas 
se as vezes pareço lunático

01 outubro 2013

448



Eclusa
ROGERIO SANTOS

ela era meio reclusa
ele tinha paciência
ela comporta fechada
ele boiando na chuva
ela abriu o sorriso
ele venceu a eclusa