Visualizações

16 maio 2011

313


Rotas e Istmos
ROGERIO SANTOS

minha verdadeira casa
é onde mora a poesia
na gente no mundo
nas veias abertas dos rios
nas folhas ao vento
na fruta caída do pé
nas falhas da Terra
quintal de chão batido
redemoinho de saci
trator-de-lata-de-óleo
grão de areia e matacão
elã de vulcões e geleiras
aviões e barcos de papel
ritmo de rotas e istmos
estrada de mares e céu
nas palavras salva-vidas
nos luares pára-quedas
e no brilho dos olhares
quando miram estrelas
quando o abraço é uma teia
e a boca um copo cheio
quando a sede é de saliva

2 comentários:

Mariana Gikas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariana Agis disse...

eita, por motivos místicos ou míticos, mudei de endereço: marianaagis.blogspot.com. abs