Visualizações

01 julho 2008

179


(foto: Cátia Rocha)

Balada das Ondas do Mar
ROGERIO SANTOS

o amor contém o mar
como a flor namora o mel
e a abelha o girassol

passeia no som paladar
um banquete de fonemas
quitutes de doce ilusão

molhar os lábios de sal
champagne sabor borboleta
mal-me-quer meu querubim

bem-me-quer te quero bem
onde há amor há o mar
pleno de luz no habitat

onde a rima faz morada
abelha poeta ferrão
se quer amor quer o mar

se quer a flor quer o pão
mal-me-quer te gira sol
bem-me-quer meu coração

3 comentários:

DOuglas DOug disse...

Belo poema, julho começou bem, começou fluindo como as ondas do mar, começou com o poeta a nos presentear.PELOPei.
Abraços

JR disse...

Delicioso! Comentei lá no 'Genéricos'. E permanece a pergunta: tem (ou terá) música?

Fernanda disse...

PELOP PELOP PELOP ! PELOP PELOP PELOP! Estranho: isso me lembra cavalos...

Mas o poema é divino!