Visualizações

10 junho 2009

222




Gelo
ROGERIO SANTOS
(musicada em 21/07/09 por TONY PITUCO FREITAS)

rompe-se tanta coisa
com a espreita do dia
já não há luz nas esquinas
sombras de fundo fosco
vai alma presa num jeans
neva um sorriso no rosto
tudo gelou por inteiro
estrelas no calabouço

a cidade mora em mim
com os seus olhos de espelho
coração dilacerado
vôo e vou de olho aceso
com tanto jeito de fim
quanto sujeito outro
e a cidade move em mim
olhos no espelho do novo

7 comentários:

Adriana Godoy disse...

Gostei, esse tema sempre me comove de alguma forma. A cidade mora em mim. Beijo.

Rose disse...

Caramba! q lindo..." a cidade move em mim olhos no espelho do novo."

pituco disse...

signore,
coicidentemente, ou nada a ver, tô ouvindo ennio morricone, nino rota, henry mancinni...

cenas fragmentadas de cinema em pedaços de memória...entro aqui e deparando-me com esse poema...faltou pouco pra chorar,hein?

piramidal e cinematográfico.

amplexosonoros
namaste

Adriana disse...

Rogério,
minha xará Adriana disse tudo: " a cidade mora em mim" já é altamente poético.Lin-do.

Adriana disse...

mas não concordo com o Bardo agora não...

Adriana disse...

oops..saiu um comentário errado...rsrsrs

JR disse...

LINDO... como sempre... O Pituco tem razão: emociona!