Visualizações

09 julho 2017

561






Rio Tietê
ROGERIO SANTOS

tem um rio que atravessa no meu peito
tem um rio que atravesso - não tem jeito
todo dia; e mais dia, menos dia; sem efeito
tem um rio que reclama por respeito

tem um rio que ainda nasce como sempre
tem um rio que remorre lentamente
tem um rio de silêncio que se move, rio de gente
tem um rio que apanha do afluente

tem um rio de safena de concreto
tem um rio onde peixe passa reto
tem um rio que o dinheiro fez esgoto, fez dejeto
é um rio que envergonha o que é correto

tem um rio, rio de culpa, rio de resto
tem um rio por quem choro nesse verso
virou rio de descaso, objeto predileto
dessa farsa que eles chamam de progresso

/

Nenhum comentário: