Visualizações

29 setembro 2007

124


( De 01 à 06 de Outubro, vou curtir esse congresso... Também sou filho de Deus e de Baco...rs )

A festa de Bacca
ROGERIO SANTOS

na verve do vinho
há tinta de sangue
que jorra no verso

na taça onímoda
o brinde-cidade
da festa de Bacca

sagrada vindima
colheita bendita
tinteiro de Baco

enfeita a fruteira
centelha poema
de átomo ato

( Para o poeta Ademir Bacca )

5 comentários:

Prof Toni disse...

Boa viagem... vê se traz um vinho artesanal bem bacana, assim que eu me reestabelecer candidato-me a partilhá-lo contigo! Abração.

A simplicista... disse...

Oi, Rogerio
Conseguiu adestrar o cupuaçu?

Ch disse...

Rapazzz...
Um congresso internacional de Poesia e, ainda por cima, nas nossas terras de vinho!
Mas não vale ficar declamando poemas dentro das pipas, heim, por favor ;]
Poesia e vinho...que beleza!
Que Deus o leve e o traga com muitas felicidades [e novidades].
Abraço do
Carlos

Analuka disse...

Muito belo, saboroso, agridoce, teu poema! Abraços alados e tintos.

Lu Oliveira disse...

Belo poema, bela homenagem...
Foram dias mágicos em que o ar respingava poesia...
Prazer em conhecê-lo...Sua poesia é encantadora!

Cheiros de cravo e canela...

Lu Oliveira