Visualizações

30 outubro 2006

67



Feira Livre
ROGERIO SANTOS

nas cores da feira
a vida encandeia
no verde abacate
limão espinafre
amarelo mamão
lima-da-pérsia
vermelho tomate
caqui coração

lugar aconchegante
para olhar jabuticaba
tão denso de sonho
azulado sorriso
a morar indeciso
no papel da maça

pastel e garapa
entoam cântico:
tchiiiiiiiiiiiiiiiii
tátátátátátátá


sinfônico desejo
ter a fome saciada
por meio arco-íris

2 comentários:

Pituco disse...

'moça bonita não paga'!!!a feira é a primeira manifestação da propaganda...rs!tempos em que havia o 'carroceiro', o 'amolador',o 'sorveteiro' e o vendedor daqueles biscoitos em forma de canudos...nossa,que nostalgia!...agora,pastel com garapa é tão brasileiramente cultural como o eterno café com leite,pão e manteiga...namaste

Felipe K. disse...

Poesia para os sentidos. Gostei.